Se mesmo respeitando o esquema de livre demanda (no qual, o bebê mama quando quer), a produção for excessiva para seu filho e as mamas continuarem cheias após amamentar, gerando incômodo para você e dificultando que a criança consiga abocanhá-las, não deixe de retirar o líquido. Mas não jogue fora, doe. No Brasil, vários hospitais têm bancos de leite humano. A doação é retirada pela instituição da cidade gratuitamente e usada para alimentar crianças internadas na unidade neonatal. Informe-se sobre as condições para coletar e armazenar o leite na página da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano.


Fonte: UOL