A bronquite é a inflamação das principais passagens de ar para os pulmões. A bronquite pode ser aguda (curta duração) ou ser crônica - dura por muito tempo e tem alta recorrência.

A bronquite pode ser classificada como sendo:
• Bronquite asmática: É a inflamação dos brônquios com acúmulo de secreção causada por uma alergia respiratória. Ela nem sempre tem cura mas pode ser controlada com o uso de remédios receitados pelo médico e os remédios caseiros também podem ser úteis.
• Bronquite crônica: É a inflamação dos brônquios com acúmulo de secreção que dura mais de 3 meses, mesmo com o tratamento aparentemente adequado. Ela pode ser tratada com os remédios receitados pelo pneumologista, mas o tratamento fisioterapêutico e o uso de remédios naturais como os chás de efeito expectorante podem ajudar a libertar as secreções e facilitar a respiração. Há maiores chances de cura quando não há doença pulmonar obstrutiva crônica envolvida.
• Bronquite alérgica: Esta intimamente relacionada a uma alergia respiratória e não é contagiosa. Ela nem sempre tem cura, mas o uso de vacinas pode ser útil para controlar a reação alérgica, o que pode representar a cura da doença, para alguns pacientes.

Sintomas
Os sinais e sintomas de bronquite incluem:
• Tosse;
• Catarro branco, ou amarelado se houver infecção;
• Falta de ar ou dificuldade para respirar;
• Ruídos ao respirar;
• Lábios e pontas dos dedos arroxeados ou azulados;
• Inchaço nas pernas devido à piora do trabalho cardíaco;
• Pode haver febre;
• Cansaço;
• Falta de apetite.

Na persistência dos sintomas, é comum que o paciente desenvolva uma pneumonia e, para diagnosticar a complicação, uma radiografia torácica se faz necessária.

Causas
As causas da bronquite podem estar relacionadas a outras doenças, como sinusite crônica, alergia, amigdalite; inalação de substâncias tóxicas, cigarro ou poluentes, ou contaminação com determinados fungos, vírus ou bactérias.
O diagnóstico da bronquite pode ser feito após a observação dos sintomas que o indivíduo apresenta e da auscultação pulmonar. Exames que podem ser úteis são: raio-x, exame do escarro e a espirometria para avaliar a extensão da bronquite e, assim, indicar a melhor forma de tratamento.

Diagnóstico
O diagnóstico leva em conta os sinais e sintomas, o histórico do paciente e o exame clínico. Em algumas situações, a Prova de Função Pulmonar, ou Espirometria, ajuda a estabelecer o diagnóstico diferencial.

Tratamento
A bronquite aguda é uma doença autolimitada, que dura no máximo dez, quinze dias. Não existe tratamento específico para combater os episódios provocados por vírus. Boa hidratação, uso de vaporizadores, de analgésicos, de descongestionantes e evitar a exposição aos fatores de risco são recursos úteis para aliviar os sintomas e prevenir as crises.
A medida mais importante no tratamento da bronquite crônica é parar de fumar. Também é importante não permanecer em ambientes em que haja pessoas fumando. Medicamentos broncodilatadores, antibióticos, mucolíticos e anti-inflamatórios só devem ser utilizados sob orientação médica depois de uma avaliação criteriosa.
Portadores da bronquite crônica devem ser vacinados contra a gripe e contra a pneumonia.

Fonte: Só Enfermagem