Esse texto é para quem usa Varfarina, também conhecida como Warfarina, Marevan, Varfine ou Coumadin, um potente anticoagulante indicado habitualmente em pacientes com as seguintes patologias:

– Fibrilação atrial (fibrilhação auricular).
– Antecedentes de trombose ou embolia.
– Válvulas cardíacas artificiais.

A Varfarina age inibindo os fatores da coagulação dependentes da vitamina K, fazendo com que o sangue fique mais "fino". Na verdade, o seu efeito é diminuir a capacidade do sangue em coagular, reduzindo a possibilidade de formação de coágulos e trombos.O controle é feito através de um exame chamado INR, que mostra o nível de anticoagulação do sangue. Um INR = 1 indica um sangue com coagulação normal.

A maioria dos pacientes com as doenças citadas precisa manter o INR entre 2 e 4, um estado que reduz o risco de tromboses sem causar uma anticoagulação perigosa. Valores acima de 5 indicam anticoagulação excessiva e, a partir daí, quanto mais alto for o INR, maior é o risco de sangramentos espontâneos, inclusive de AVE hemorrágico.Por isso, o controle do INR deve ser feito com grande rigor e os doentes que tomam Varfarina devem andar com alguma notificação para que, em caso de traumas ou emergência, a equipe médica possa saber que se trata de um paciente anticoagulado.

MEDICAMENTOS E ALIMENTOS QUE INTERAGEM COM A VARFARINA

Vários alimentos e remédios interagem com a Varfarina, alguns inibindo-a e, consequentemente, favorecendo o surgimento de trombose, enquanto outros agem aumentando sua ação, elevando os riscos de sangramentos.Portanto, se você toma Varfarina, anote esta lista de interações:

Drogas que podem potencializar a varfarina e aumentar o INR

Alopurinol.
Aspirina
Amiodarona.
Anti-inflamatórios
Antibióticos da classe Cefalosporinas.
Antibióticos Macrolídios, como a azitromicina.
Cimetidina.
Ciprofloxacina
Clofibrato.
Clopidogrel.
Corticóides
Disulfiram.
Eritromicina.
Estatinas (drogas que diminuem colesterol)
Esteroides anabolizantes
Fluconazol
Fluorouracil (5-FU).
Fluoxetina
Hormônios tireoidianos.
Isoniazida.
Metronidazol.
Omeprazol.
Paracetamol.
Sulfametoxazol/trimetoprim (Bactrim).
Sertralina.
Tamoxifeno.
Tetraciclina.
Vacina para gripe.

Drogas que podem inibir a varfarina e diminuir o INR

Azatioprina.
Carbamazepina.
Griseofulvina.
Haloperidol.
Anticoncepcionais orais
Fenobarbital.
Rifampicina.
Vitamina K.
Sucralfato.
Drogas que bloqueiam a produção de hormônios tireoidiano.

Alimentos que podem inibir a varfarina e diminuir o INR – (Alimentos ricos em vitamina K)

Asparagus.
Brócolis.
Couve.
Repolho.
Couve-flor.
Espinafre.
Couve-de-bruxelas.
Grão-de-bico.
Soja.
Lentilha.
Alface.
Mostarda.
Nabo.
Beterraba.
Salsa.
Quiabo.
Coleslaw.
Chucrute.
Ervilha.
Aipo.
Feijão verde.
Fígado.
Agrião.
Abacate.
Azeite de oliva.
Mamão.

Remédios naturais que podem interagir com a varfarina

Ervas chinesas (várias delas agem, na dúvida não use).
Ginkgo biloba.
Camomila.
Salvia miltiorrhiza.
Garra-do-diabo (harpagophytum procumbens).
Tanacetum parthenium.
Feno-grego com boldo (peumus boldus).
Óleo de peixe.
Ginseng (panax ginseng).
Chá-verde (camellia sinensis).
Castanha da Índia (aesculus hippocastanum).
Erva de São João (hypericum perforatum).

O alcoolismo crônico aumenta a metabolização da Varfarina e diminui o INR. Alcoolismo agudo, inibe a metabolização e eleva o INR.Esta lista não é definitiva. Vários outras drogas e alimentos interferem com a anticoagulação.O perigo não está no uso concomitante de qualquer um dos alimentos ou drogas listadas. O problema costuma ocorrer no momento em que se inicia ou retira algum delas. Todo doente que usa Varfarina e inicia uma nova droga ou altera sua dieta deve dosar o INR com mais frequência para identificar flutuações perigosas do mesmo. Pode ser necessário reduzir o aumentar a dose da Varfarina para que o INR volte ao valor alvo.

Fontes: MDSaude