A septicemia, também conhecida como sepsis, é uma infecção generalizada grave que se espalha por todo o corpo, causando sintomas como febre e respiração rápida, podendo colocar em risco a vida do paciente em poucas horas.Geralmente, a septicemia é a consequência de uma infecção localizada nos pulmões, trato urinário ou abdômen, que consegue se espalhar para o sangue e, por isso, é comum que a septicemia surja como complicação de uma pneumonia ou apendicite, por exemplo.A septicemia tem cura, mas seu tratamento deve ser feito no hospital com antibióticos diretamente na veia e iniciado o mais rápido possível para combater a infecção.

Sintomas de septicemia

Os sintomas da septicemia normalmente, incluem:
Febre acima de 38ºC;
Arrepios;
Aumento dos batimentos cardíacos;
Respiração rápida e ofegante;
Confusão mental.

Os sintomas de septicemia desenvolvem-se de forma muito rápida e, por isso, deve-se ir imediatamente ao pronto-socorro sempre que se desconfia de septicemia.Quando a septicemia não é tratada a tempo podem surgir sintomas de septicemia grave, ou choque séptico, que incluem desmaio, diarreia, vômitos, dores musculares, diminuição da quantidade de urina e, até, coma.

Como tratar a septicemia

O tratamento da septicemia deve ser orientado por um clínico geral e deve ser feito em internamento no hospital para receber oxigênio e fazer tratamento diretamente na veia com o antibiótico específico para a bactéria que está causando a infecção generalizada.Normalmente, o tratamento da septicemia dura até 10 dias mas, dependendo da gravidade da situação, o paciente pode precisar fazer tratamento com outros remédios para regular a pressão arterial, por exemplo, sendo necessário ficar internado mais tempo.

Quem tem maior risco de desenvolver septicemia?

A septicemia pode se desenvolver em qualquer pessoa que tenha uma infecção localizada que não é tratada. No entanto, é mais frequente em bebês recém-nascidos, conhecida como septicemia neonatal, ou em idosos, devido ao sistema imune enfraquecido. Assim, é importante evitar que as crianças estejas expostas a ambientes muito fechados e com aglomerações para evitar pneumonias e, no caso dos idosos, evitar o surgimento de escaras e infecções urinárias, pois são as principais causas de septicemia.


Fonte: Tua Saúde