Os testes laboratoriais atuais podem detectar os seguintes marcadores da infecção pelo HIV:

ácido ribonucleico (RNA) ou ácido desoxirribonucleico (DNA) proviral;
proteína p24;
anticorpos anti-HIV.

Para compreender melhor os testes disponíveis para o diagnóstico da infecção pelo HIV, é importante que você conheça os conceitos apresentados a seguir.

Janela clínica ou janela aguda ou período de incubação

Termos relacionados que definem o período entre o momento da infecção e o aparecimento dos sintomas e (ou) sinais clínicos.

Janela de soroconversão ou janela imunológica ou janela sorológica

Período que decorre entre a infecção pelo HIV e o seu diagnóstico por meio de testes que detectam anticorpos anti-HIV. Durante a janela imunológica, os testes que pesquisam anticorpos não são capazes de detectar a infecção. Assim, os resultados serão negativos, mesmo se a pessoa estiver infectada pelo vírus.Os testes que detectam anticorpos têm resultado somente após a soroconversão.

Soroconversão

Termo utilizado para indicar que o organismo produziu anticorpos em resposta a um antígeno (neste caso,do HIV). Esses anticorpos são detectáveis pelos testes sorológicos. Na maioria das pessoas infectadas pelo HIV, a soroconversão ocorre dentro de 30 dias, após a infecção. Entretanto, alguns indivíduos podem soroconverter após a terceira semana e, outros, após meses.

Janela diagnóstica

Conceito mais amplo que o de janela imunológica ou sorológica.O período de janela diagnóstica é o tempo decorrido entre a infecção e o aparecimento ou detecção de um marcador da infecção, seja ele RNA viral, DNA proviral, antígeno ou presença de anticorpos. A duração desse período depende do tipo do teste, da sensibilidade do teste e do método utilizado para detectar o marcador. A utilização de testes moleculares, que detectam ácidos nucleicos virais e os que detectam a p24, permite reduzir o período de janela diagnóstica em relação aos testes convencionais utilizados para o diagnóstico da infecção pelo HIV.[/p]

Fonte: Artigo Cientifico