O exame de ureia é usado principalmente para avaliar a função dos rins. Atualmente, tem sua maior utilidade em clientes renais crônicos, uma vez que o exame de creatinina é mais utilizado para diagnóstico de problemas renais ou mesmo acompanhamento da função renal. Dessa forma, a dosagem sanguínea de ureia é um complemento da dosagem de creatinina.Saber a dosagem de ureia no sangue ajuda a avaliar a função renal porque a ureia é uma substância filtrada pelos rins. Quando nosso organismo quebra as moléculas de proteína que serão direcionadas aos músculos, ele também produz algumas substâncias que não são aproveitadas pelo corpo. Entre essas substâncias estão a ureia e a creatinina. A ureia é um combinado de substâncias como nitrogênio, carbono, hidrogênio e oxigênio.A ureia então viaja pela corrente sanguínea até os rins, onde será filtrada e eliminada na urina. Quando os rins não estão funcionando bem, a filtragem da ureia é comprometida. Isso quer dizer que boa parte da ureia produzida não será excretada na urina, permanecendo no sangue.Dessa forma, o exame de ureia avalia as quantidades da substância no sangue a fim de investigar possíveis doenças renais.

Indicações

A dosagem da ureia ajuda a detectar a insuficiência renal em fases precoces. Por isso, o teste é indicado para pessoas que:

Têm histórico familiar ou pessoal que doença renal crônica
Têm doenças que aumentam o risco de problema renal, como diabetes, hipertensão, obesidade, rins policísticos, glomerulonefrite, infecções urinárias de repetição e cálculos renais de repetição
Fazem uso de medicamentos que alteram a função renal
Têm idade maior que 50 anos
São fumantes.

Outros sintomas e condições que podem justificar a triagem com exame de ureia são:

Inchaços no corpo sem causa definida
Anemia
sem causa aparente
Doenças cardíacas graves
Sangue na urina
Urina com espuma
Perda de peso não-intencional
Perda de apetite e fraqueza sem causa aparente
Crianças com problema de crescimento
Gravidez
com suspeita de
pré-eclâmpsia


Fonte: Minha Vida