O choque séptico é uma condição grave que ocorre em decorrência da sepse e traz risco de vida. Ocorre quando um agente infeccioso, como bactérias, vírus ou fungo, entra na corrente sanguínea de uma pessoa. Essa infecção afeta todo o sistema imunológico, desencadeando uma reação em cadeia que pode provocar uma inflamação descontrolada no organismo. Esta resposta de todo o organismo à infecção produz mudanças de temperatura, da pressão arterial, frequência cardíaca, contagem de células brancas do sangue e respiração.

Causas

Choque séptico é geralmente causado por infecção bacteriana. Qualquer tipo de bactéria pode causar choque séptico. Fungos e vírus também podem causar essa condição, embora infecções virais sejam extremamente raras. As toxinas liberadas pelos agentes invasores podem causar danos nos tecidos e resultar em pressão arterial baixa e função reduzida dos órgãos. Alguns pesquisadores acreditam que os coágulos sanguíneos em pequenas artérias interrompem o fluxo sanguíneo e causam a redução da função dos órgãos.O organismo também produz uma forte resposta inflamatória às toxinas. Essa inflamação pode contribuir para que ocorram danos nos órgãos.

Fatores de risco

Os fatores de risco para choque séptico incluem:
Idade: tanto pessoas muito jovens quanto pessoas muito idosas são mais propensas a ter choque séptico
Diabetes
Doenças do sistema geniturinário, sistema biliário e no sistema intestinal
Doenças que enfraquecem o sistema imunológico, como a Aids
Cateteres de longa permanência (aqueles que permanecem no lugar por longos períodos de tempo, especialmente linhas intravenosas, cateteres urinários e stents de plástico e metal usados para drenagem)
Leucemia
Uso prolongado de antibióticos
Linfoma
Infecção recente
Cirurgia ou procedimento médico recente
Uso recente de medicamentos esteroides.

Sintomas de Choque séptico

O choque séptico pode afetar qualquer parte do organismo, incluindo coração, cérebro, rins, fígado e intestinos. Os sintomas podem incluir:
Extremidades frias e pálidas
Temperatura alta ou muito baixa, tremores
Tontura leve
Pressão arterial baixa, especialmente quando de pé
Produção de urina reduzida ou ausente
Palpitações
Frequência cardíaca acelerada
Inquietação, agitação, letargia ou confusão
Falta de ar
Exantema cutâneo ou descoloração da pele

Diagnóstico de Choque séptico

Alguns exames são muito comumente usados pelos médicos para diagnosticar caso de choque séptico. Veja:
Exames de sangue, feitos para investigar ocorrência de infecção, baixo nível de oxigênio no sangue, distúrbios no equilíbrio ácidobase do organismo, redução na função dos órgãos ou falência dos órgãos
Radiografia do tórax pode mostrar pneumonia ou líquido nos pulmões (edema pulmonar)
Exame de urina, que também pode mostrar infecção.

Tratamento de Choque séptico

O choque séptico é uma emergência médica e, portanto, deve ser tratado como tal. O tratamento para choque séptico pode incluir:
Aparelho de respiração artificial (conhecido também como ventilação mecânica)
Medicamentos para tratar pressão arterial baixa, infecção ou coágulos sanguíneos
Ingestão de líquidos por via intravenosa
Oxigênio
Cirurgia.
Existem novas medicações que agem contra a resposta inflamatória extrema observada no choque séptico. Elas também podem ajudar a limitar o dano causado aos órgãos.
Pode ser necessário, ainda, monitoramento hemodinâmico - avaliação da pressão no coração e nos pulmões.


Fonte: Minha Vida