Processo de análise e avaliação da cena do acidente, com intuito de se estabelecer um diagnóstico o mais precoce possível das lesões resultantes da energia, força e movimentos envolvidos. O tratamento bem sucedido dos traumatizados depende da identificação das lesões ou das possíveis lesões e de uma boa avaliação.
As condições de avaliação e o atendimento ao traumatizado podem ser divididos em três fases: pré-colisão, colisão, pós-colisão.PRÉ-COLISÃO: inclui os eventos que precedem o incidente, como ingestão de álcool e drogas, doenças preexistentes, estado mental do paciente.

COLISÃO: Inicia-se no momento do impacto. Estimar a força de impacto e quantidade de energia transferida para a vítima. Na maioria dos traumas ocorrem três impactos: (1) o impacto dos dois objetos, (2) o impacto dos ocupantes com o veículo, (3) o impacto dos órgãos dentro dos ocupantes.
PÓS-COLISÃO: Começa tão logo a energia da colisão é absorvida e o doente é traumatizado. As informações obtidas reforçam o diagnóstico de suspeita. O socorrista deve traduzir estas informações em previsão de lesões e tratamento adequado.

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS:

PRIMEIRA LEI DO MOVIMENTO DE NEWTON: Afirma que um corpo em repouso permanecerá em repouso e um corpo em movimento permanecerá em movimento, a menos que uma força externa atue sobre ele.
LEI DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA: afirma que a energia não pode ser criada nem destruída, mas pode mudar de forma. Um objeto em movimento para que ele pare completamente, deve perder toda a sua energia convertendo-a em outra forma de energia, ou transferindo esta energia para outro objeto.

CAVITAÇÃO: Um objeto em movimento atinge o corpo humano, ou quando o corpo humano em movimento atinge um objeto parado. O tecido do corpo humano é arremessado para longe de sua posição original criando uma cavidade.
CAVITAÇÃO TEMPORÁRIA: É causada por estiramento dos tecidos; surge no momento do impacto, os tecidos conservam sua elasticidade e retomam a sua condição inicial.
CAVITAÇÃO PERMANENTE: É causada por compressão ou laceração dos tecidos.

TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA (DENSIDADE/ ÁREA DE CONTATO): Quanto mais denso o tecido, maior o número de partículas atingidas por um objeto em movimento. Portanto, a quantidade de energia transferida dependerá do tipo de órgão que sofre o impacto. A quantidade de energia transferida que causaria danos na vítima depende, da energia do objeto e da densidade do tecido no trajeto da transferência de energia.

CLASSIFICAÇÃO DO TRAUMA

ACIDENTES QUE PRODUZEM DESACELERAÇÃO RÁPIDA ACARRETAM EM TRÊS COLISÕES:
O VEÍCULO COLIDE COM UM OBJETO OU OUTRO VEÍCULO;
O OCUPANTE NÃO CONTIDO COLIDE COM A PARTE INTERNA DO VEÍCULO;
OS ORGÃO INTERNOS DO OCUPANTE COLIDEM UNS COM OS OUTROS OU COM A PAREDE DA CAVIDADE QUE OS CONTÉM.

COLISÃO AUTOMOBILÍSTICA

As colisões automobilísticas podem ser divididas em cincos tipos:
IMPACTO FRONTAL;
IMPACTO TRASEIRO;
IMPACTO LATERAL;
IMPACTO ANGULAR;


Fonte: ebah