O Ministério da saúde divulgou uma estimativa de que os casos de Dengue no país reduziram cerca de 90% nos primeiros meses deste ano em comparação ao mesmo período em 2016. Além disso, a queda no registro de casos de Chikungunya e Zika foi bastante expressiva, sendo, respectivamente, de 68% e 45%.

Mesmo com essa notícia positiva, a saúde da população brasileira ainda sofre bastante risco, já que as três doenças citadas acima circulam ao mesmo tempo pelo país, e a preocupação com a prevenção e cura das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti acaba gerando alguns mitos sobre esse assunto.

Para uma melhor informação, seguem abaixo 8 mitos sobre a prevenção e cura das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti:


1- Todos os repelentes são eficazes na prevenção das doenças geradas pelo mosquito

Alguns repelentes são mais eficazes que os outros, sendo estes principalmente os que contém Icaridina. Os repelentes que contém base em água e geralmente com "cheirinhos" devem ser evitados por serem os mais fracos. Todavia, o uso do repelente é aconselhado a cada 3 horas, pois ele vai se tornando mais ineficaz ao longo do tempo.


2- Inhame serve de repelente e cura a Dengue

Não existe nenhum dado científico que comprove a eficácia do suco de inhame na prevenção da Dengue. Além disso, algumas pessoas acreditam que o inhame é capaz de curar a doença, o que se trata de um mito, já que nenhum alimento é capaz de curar a Dengue.


3- O ar condicionado mata o mosquito

O frio não mata o mosquito, mas sua dificuldade em picar um ser humano se torna maior em temperaturas abaixo de 20°C (o que não impede que ele o faça).


4- Tirar a água mata os ovos já depositados pelo mosquito

Tirar a água dos recipientes não faz com que os ovos depositados pelo mosquito morram. Na verdade os ovos podem permanecer por até cerca de um ano sem água e após esse tempo ainda eclodirem assim que tiverem contato com a mesma. Por isso, é ideal que além de jogar a água fora, lave-se os recipientes que podem conter ovos do Aedes aegypti.



5- Só existe criadouros do mosquito em água limpa

Não. Ainda que o mosquito prefira depositar seus ovos em água limpa e parada, também podem existir criadouros do mosquito em água suja, sendo melhor evitar qualquer tipo de água parada.


6- É pior ser reincidente

Tende-se a ter um caso mais grave quando contraímos a Dengue pela segunda vez, mas isso não é cientificamente comprovado. Além disso, é possível que uma pessoa tenha um caso de Dengue hemorrágica logo na primeira vez que contrai a doença.


7- O uso de complexo de vitamina B ajuda a evitar a Dengue.

Isso só é verdade se o complexo for consumido em doses altas, sendo no mínimo de 10 comprimidos do suplemento diariamente. No entanto, é preciso enfatizar que o excesso de vitamina B pode causar malefícios ao organismo e por isso deve ser evitado.


8- Qualquer mosquito Aedes aegypti pode transmitir doença.

Para que o mosquito transmita a doença, ele deve estar primeiro contaminado pelo vírus. Além disso, são as fêmeas do mosquito que transmitem o vírus através da picada.


Fonte de conteúdo: Estadão

Fonte de imagem: Google