Sabemos que podem ocorrer casos de incidentes envolvendo algum familiar em casa, ou algum colega no local de trabalho. E é por isso que devemos buscar informações de como agir durante essas situações.De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás, para quem não sabe, há uma diferença entre situações de urgência e emergência. São situações de urgências quando o estado do indivíduo apresenta alteração de saúde sem risco iminente de vida, tendo sintomas de desconforto ou dor, isso requer atendimento médico com maior rapidez possível. Já as situações de emergências apresentam alteração do estado de saúde com risco iminente de vida. O tempo para resolução é extremamente curto, sendo habitualmente em minutos. É sempre importante lembrar que antes de realizar qualquer procedimento, ligar para o corpo de bombeiros 193 ou o SAMU 192, para que possam te orientar até o momento da chegada no local solicitado.

Segundo o Corpo de Bombeiros, para cada caso deve ser atendido de forma diferente. Em caso de engasgamento, por exemplo, é preciso que avalie a severidade da obstrução, tentar olhar o objeto e retirar se possível. Tendo cuidado para não tornar o fechamento parcial em um fechamento integral. Pode ser feito também a tapotagens (tapas na região das costas entre as escápulas). Se a vítima estiver inconsciente, posicioná-la em decúbito dorsal sobre uma superfície rígida e provoque estímulos na região epigástrica. Conseguindo fazer este procedimento, ligue para o corpo de bombeiros e informe a situação.

Em situação de crianças de colo, primeiramente ligue para o Corpo de Bombeiro, após isso, vire a criança de costas com a cabeça mais baixa que o tronco, efetue cinco tapinhas nas costas entre os ombros, vire a criança de frente e observe se ainda está engasgada. Caso esteja, efetue novamente cinco compressões abdominais com os dedos, repita o ciclo até a desobstrução ou a chegada do socorro especializado.

Os cuidados em caso de convulsão é proteger a cabeça da vítima quando estiver se debatendo, ao contrário do que muitas pessoas fazem, não é orientado tentar abrir a boca da vítima, é preciso que afaste objetos que possam machuca-la. Passada a crise convulsiva, limpe secreções, liberando a passagem do ar, após isso, conforte-a e deixe-a dormi com a cabeça lateralizada. Se a vítima houver crise convulsiva constantemente ou com duração com mais de três minutos, é necessário que chame o Corpo de Bombeiros. Para vítimas de desmaio, o aconselhável é se possível, sentar a pessoa com o corpo curvado para frente e a cabeça entre as pernas, deixe-a assim por alguns minutos e estimule a respirar profundamente. É importante não oferecer nenhum liquido a vítima.

Já o cuidado para a parada cardiorrespiratória é necessário que aproxime o ouvido próximo ao nariz da vítima e tente ouvir a respiração, verificando se há movimento do tórax, evidenciando a respiração. Caso confirme a parada cardiorrespiratória, ligue para a emergência, enquanto aguarda a chegada, deite a vítima de costas sobre o chão, fique de joelhos, na altura dos ombros, do lado da vítima. Apoie no centro do tórax, posicione os braços estendidos, com os dedos entrelaçados, coloque uma mão sobre outra e inicie a massagem utilizando o peso do corpo. Para emergências traumáticas como traumas, esmagamentos, quedas e fraturas em acidentes automobilísticos, ligue para o Corpo de Bombeiros 193. Para emergências clinicas como hipertensão, desmaios, convulsões e infarto, ligue para o SAMU 192.


Para quem deseja aprender um pouco mais:

O corpo de Bombeiros Militar de Goiás oferece cursos rápidos e gratuitos, com duração de 5 e 15 horas desenvolvidos para o público, estimulando a confiança e agilidade em situações que exigem ações rápidas. Informando e conscientizando as pessoas o que se deve fazer e o que não deve fazer até a chegada da equipe de Bombeiros. Tendo como principal objetivo capacitar jovens e adultos a agirem em situações básicas, como desmaios, crise convulsiva, queimaduras e outras ocasiões. Para os interessados em realizar o curso, as inscrições estão com vagas em aberto. Segue o link: Google


Autor: Raquel Lima.

Fonte de imagem: Google