O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) reuniu, de 13 a 15 de agosto, profissionais dos 27 Conselhos Regionais de Enfermagem para o 2º Encontro de Gestão de Pessoas, realizado na sede do Cofen, em Brasília. Com 70 participantes, o encontro debateu o processo de modernização e atualização das rotinas trabalhistas, e a continuidade da implantação do E-Social no âmbito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem.

O conselheiro federal Gilney Guerra cumprimentou todos participantes e ressaltou que a ideia do evento é dar suporte aos regionais nesse processo de mobilização e atualização das rotinas trabalhistas. "A preocupação do Cofen é uniformizar esses procedimentos, para que um regional não faça diferente do outro regional", explicou.

"No âmbito do Cofen, nós formamos uma comissão com representantes de várias áreas para saber como vai ser o impacto para cada setor. É importante para o Cofen saber o que os Conselhos Regionais estão fazendo lá na ponta, para que possamos corrigir e buscar um E-social unificado", explicou Gilney sobre a parceria com os Conselhos Regionais na implantação do programa.

O chefe da divisão de Gestão de Pessoas, Ronaldo Freire, agradeceu a participação dos 27 Conselhos Regionais de Enfermagem no encontro e aos de Minas Gerais e Alagoas, que participaram da condução do evento. "O encontro busca ajudar os Regionais nesse processo do E-social. Esse é um sistema que unifica procedimentos, e nós não temos, ainda, essa unificação", finalizou Ronaldo.

Marcelo Persegona, chefe da Assessoria Planejamento, ressaltou que o E-social não é uma exigência do Cofen, mas do Governo. Essa exigência tem requisitos que devem ser cumpridos e o encontro busca fazer os alinhamentos necessários. "Vamos procurar uma solução juntos e colocá-la em prática de forma uniforme", observou.

João Melo, contador do Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren-AL), participou da condução do encontro e afirma que esse foi um momento de dividir conhecimentos e saber como é a realidade dos outros Regionais. "Quando reunimos os conselhos com o mesmo problema, nós conseguimos debater o assunto de forma prática e fácil", explicou João. O contador debateu também sobre processos judiciais e sobre como evitá-los. "Tivemos uma discussão de ótima qualidade. Quando trazemos um palestrante de fora, ele não sabe da nossa verdadeira realidade. Nós, dos Regionais, sabemos o que realmente acontece", finalizou.

Fonte de texto: Conselho Federal de Enfermagem