O Teatro Jofre sediou a cerimônia solene, nesta quinta-feira (19), em que a professora Denise Gastaldo tomou posse como a nova doutora Honoris Causa da Universidade da Coruña, na Espanha. É a única brasileira a receber um título desta grandiosidade até hoje.

Denise Gastaldo agradeceu a todos, em especial a sua madrinha, a professora María Jesús Movilla Fernández. "Quero dizer que todo esse trabalho foi possível porque meus pais me criaram para o mundo, sem medo. Eu cresci como uma criança feliz, sem a noção de que havia pessoas no mundo que achavam que as mulheres não devem ou não são capazes de fazer nenhum tipo de trabalho, como ser professora universitária ou cientista", finalizou.

Nascida em Porto Alegre, é uma mulher admirável como professora, acadêmica, cientista e pesquisadora, governada por fortes princípios de equidade entre as pessoas, que envolvem e permeiam toda a sua pesquisa em Saúde.

Em 1985, formou-se pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Em 1987, já na Espanha, obteve o Diploma em Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde da Universidade Complutense de Madri. De 1988 a 1990, concluiu o Mestrado em Educação na UFRGS. Também atuou como presidente do Coren-RS em 1990.

Ela desenvolveu atividade profissional no Brasil trabalhando como assistente de pesquisa (1985-1987) na Faculdade de Educação da UFRGS. De 1991 a 1995 cursou doutorado em Sociologia, no Instituto de Educação da Universidade de Londres, Reino Unido. De 1995 a 1997, completou seu pós-doutorado na Faculdade de Enfermagem da Universidade de Montreal, Canadá.

Sua pesquisa se concentra no estudo da Saúde como um fenômeno social. Investiga como ela é produzida por meio de processos sociais, políticos e econômicos, explorando a migração e o gênero como determinantes sociais da Saúde, tanto no Canadá quanto internacionalmente.

Denise é a fundadora do Doutorado Internacional em Colaboração em Enfermagem envolvendo Faculdades de Enfermagem no Canadá, Espanha, México, Austrália e Finlândia. Paralelamente, ela ensina pesquisa qualitativa na Austrália, Brasil, Nicarágua e México, entre outros países.

Em 2011, recebeu o Prêmio Carreira de Capacitação em Pesquisa em Enfermagem na Espanha, do INVESTEN-ISCIII (Ministério da Ciência e Inovação) e com a colaboração das Faculdades de Enfermagem das Ilhas Baleares e Lleida.

Na Universidade de Toronto, ela trabalha no Centro de Pesquisa Qualitativa em Saúde Crítica. Foi diretora entre 2014 e 2018, consolidando um currículo de pós-graduação com 12 disciplinas de pesquisa qualitativa para doutorado e 3 para mestrado, compartilhadas entre as Faculdades de Saúde Pública, Educação Física, Reabilitação, Farmácia, Assistência Social e Enfermagem.

Fonte de texto: Cofen