A bolsa de colostomia é um item importante para pessoas que passaram por cirurgias na região abdominal as quais afetaram o intestino, que fizeram extrações nessa região ou de parte do reto.


É com a ajuda dela que o paciente pode voltar a realizar suas atividades. Porém, não é de conhecimento comum a maneira como o equipamento é usado. Então, se você quer entender um pouco melhor sobre o assunto, continue a leitura!


O que é colostomia?

A colostomia é uma derivação intestinal na qual parte do intestino grosso é exteriorizado na parede abdominal, criando assim um novo caminho para a saída das fezes. Ao final desse intestino, é acoplada uma bolsa que vai recolher o conteúdo fecal, eliminado involuntariamente.


É um procedimento usado quando o paciente passou por uma cirurgia na região ou em casos de doenças nas quais não é possível manter o ânus ou do cólon e do reto, como câncer e retocolite ulcerativa.


Ela pode ser feita para atuação temporária, quando ocorre um ferimento que exige que o intestino descanse para total recuperação, ou permanente, em ocorrências de câncer nessa região.


Como funciona a bolsa de colostomia?

P

ara receber os excrementos de maneira higiênica, a bolsa de colostomia é colocada do lado de fora do corpo do paciente. Ela possui uma trava de segurança e deve ser higienizada a cada 4 horas, a fim de evitar infecções.


É indispensável manter a limpeza da bolsa, lavando seu interior com água. Com esse cuidado e se estiver bem encaixada, não há a emissão de odor. Algumas pessoas usam a bolsa de colostomia diariamente e isso não é percebido.


A troca da peça deve ser feita pelo próprio paciente a cada 4 ou 5 dias. Deve-se tomar cuidado para acoplar a bolsa corretamente, evitando vazamentos.


Trata-se de um equipamento extremamente necessário para que o paciente consiga se recuperar com tranquilidade, preservando a região abdominal e permitindo que ele realize suas atividades rotineiras.


Quais são os prós e os contras do uso da bolsa?

A bolsa de colostomia permite que o paciente tenha uma vida normal, precisando apenas se preocupar com a limpeza periódica.


É um recurso importante que, em alguns casos, viabiliza que a pessoa retome suas atividades, como em situações nas quais o problema no intestino é irreversível.


Porém, é crucial ter cuidado com a alimentação e ficar atento às reações do corpo diante da ingestão de determinados alimentos, que podem provocar gases, fezes amolecidas e até prisão de ventre.



Também é relevante ter uma boa ingestão de líquidos, de modo a manter o corpo hidratado e ajudar na recuperação.


A prática de exercícios físicos pode ser feita normalmente com o uso da bolsa. A vida sexual também pode ser retomada, no entanto convém conversar com o parceiro para entender qual é a melhor forma de continuar com a prática nessa nova situação.


No mesmo sentido, não é necessário adquirir roupas novas para a adaptação da bolsa de colostomia, pois ela é bem fina e fica ajustada ao corpo, passando de maneira imperceptível.


Com esses cuidados, a bolsa de colostomia torna-se a maior aliada do paciente no restabelecimento da sua vida comum, permitindo sua plena recuperação ou a retomada das atividades em casos permanentes.