Com criança na mesa de autoridades e crianças fazendo música nos intervalos para apresentações culturais, o 8º Congresso Brasileiro de Enfermagem Pediátrica e Neonatal (CBEPN) é realizado pela primeira vez em Mato Grosso do Sul, no município de Bonito. O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-MS) apoiam e estão presentes no evento, que começou no dia 15 e foi até 17 de outubro.

Prioridade – Aos cinco anos, Vitor Luis Pettenggil representou as crianças brasileiras como membro da mesa inaugural. Ele é neto da

Myriam Mandetta, presidente da entidade que realiza o congresso, a Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras (SOBEP).
A participação do menino e de outras crianças no congresso é para reforçar que sua saúde e desenvolvimento são prioridade.
Mortalidade infantil – O presidente do Coren-MS, Sebastião Junior Henrique Duarte, participou da abertura do evento destacando o papel histórico da Enfermagem na redução da mortalidade infantil no Brasil e incentivando a categoria a promover o próprio valor diante dos desafios que tem pela frente.

"Temos muito ainda o que construir. Precisamos continuar nos fortalecendo para promover mais avanços. Temos um compromisso junto à ONU, assumido pelo Brasil, para reduzir a mortalidade infantil. Neste momento, precisamos rever as lições aprendidas e repensar por que estamos saindo de um indicador que estava bom nesse sentido", disse.

O Sebastião também falou sobre a campanha internacional Nursing Now (Enfermagem Agora), que está sendo divulgada no estande do Cofen no evento. Os congressistas que já são profissionais são convidados a cadastrar iniciativas inovadoras no site oficial para conectar e fortalecer a classe. Além disso, o Conselho Federal traz a exposição "A indumentaria do cuidar".

Formação – A formação do enfermeiro pediatra e neonatologista é o centro das discussões que são realizadas durante o congresso, explica a Dra. Myriam Mandetta. "Defendemos que, quanto mais conhecimento, melhor o resultado em saúde. Uma equipe que tem um enfermeiro especialista tem melhores resultados na redução das morbidades e mortalidades".

Como entidade representativa dos profissionais da área, a SOBEP orienta questões sobre pesquisa e prática. "Enquanto associação, damos o ‘norte’. Fazemos isso a partir daquilo que um grupo de enfermeiros entende que é melhor as crianças e adolescentes brasileiros, após realização de consultas, pesquisas e análises. Também realizamos provas de títulos para certificar os novos enfermeiros pediatras e neonatologistas", explica a presidente.

Atenção integral – Presidente do 8º Congresso Brasileiro de Enfermagem Pediátrica e Neonatal e professora do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a Dra. Maria Angélica Marcheti lembrou que os enfermeiros pediatras e neonatologistas precisam enxergar a criança e o adolescente como seres integrais.

Além da visão biológica, que precisamos dominar, temos que ter um olhar especial para a cultura, para a etnia", disse. A Dra. Maria Angélica também defendeu a importância da especialização, para isso. "Ela proporciona assistência em saúde com garantia de cuidados mais adequados, redução de índice de internação e essa atenção integral que precisam", conclui.

Oportunidade de aprender – Para o casal de enfermeiros obstetras de Porto Murtinho (MS), Dra. Danyelle Barbosa Ahend e Dr. Cristiano Brito Ramires, o congresso é uma porta de entrada para aprender sobre a área pediátrica. Eles pretendem especializar-se nela futuramente.

"Vemos que é uma grande necessidade da população. No interior de Mato Grosso do Sul a pediatria é muito carente de profissionais especialistas para atender crianças e adolescentes, tanto enfermeiros quanto médicos. No nosso dia a dia na Enfermagem, precisamos ter conhecimento mais aprofundado dessa área para prestar atendimento", conta a Dra. Danyelle.

Luane Andrade Muniz é residente na Maternidade Darcy Vargas de Joinville (SC). Ela apresentou no congresso um trabalho científico em que relata sua experiência no banco de leite da instituição. É a primeira vez que ela participa de um congresso voltado para a pediatria e neonatologia. "Gostei bastante, os assuntos estão bastante atualizados. Quero me especializar na área, por isso escolhi participar também das oficinas e palestras voltadas aos cuidados com o recém-nascido", afirma.

Fonte de texto: www.cofen.gov.br