O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é umas das maiores causas de morte no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. Essa condição é caracterizada pela obstrução total ou rompimento dos vasos sanguíneos do sistema nervoso. Saber identificar os sintomas é fundamental para evitar danos ao cérebro, pois, se os problemas forem percebidos dentro de três horas após o ocorrido, é possível reverter boa parte dos danos causados. Por isso, veja como a técnica chamada SAMU funciona e saiba como evitar danos causados pelo AVC.


Antes de tudo vale ressaltar que, geralmente, os sintomas de AVC nem sempre são claros, e várias pessoas acabam não recebendo o socorro a tempo, e isso é algo imprescindível, pois a rapidez no atendimento é um dos principais determinantes de como o quadro irá evoluir. Dessa forma, é importante detectar quais são os sintomas para que as devidas providências sejam tomadas a tempo.


De acordo com o Ministério da Saúde, a regra do SAMU é um teste simples que pode ajudar a identificar um quadro de AVC. Composto por 4 passos de fácil memorização, o teste deve ser conhecido para que seja aplicado quando houver a suspeita, pois, serve para identifica alguns dos sintomas iniciais, como a paralisia ou fraqueza de um dos lados do corpo e a consequente dificuldade na fala. Confira a técnica:


(S)ORRISO: peça para a pessoa sorrir. Se o sorriso sair torto ou se a boca entortar, pode ser AVC.

(A)BRAÇO: peça para a pessoa levantar os braços. Se a pessoa tiver alguma dificuldade para levantar um deles ou se, após levantar os dois, um deles cair bruscamente, pode ser AVC.

(M)ENSAGEM: peça para a pessoa repetir uma frase ou uma mensagem qualquer. Se a pessoa não conseguir compreender ou não conseguir repetir a frase ou mensagem, pode ser AVC.

(U)RGÊNCIA: havendo qualquer um desses sinais, chame imediatamente o SAMU, pelo número 192.

- Outros sintomas apresentados no início de AVC também podem ser:


- Alteração da força muscular ou formigamento, principalmente dos braços, pernas ou de um lado do corpo;

- Assimetria facial;

- Dificuldade na fala;

- Movimentação da língua;

Outros sinais como dor de cabeça súbita e intensa sem causa aparente, perda da visão de um olho ou dos dois e vertigem súbita intensa e desequilíbrio associado a náuseas ou vômitos também podem indicar a presença de um derrame.


Agora que você sabe quais são os quatro passos de identificação, saiba que existem dois tipos de AVC, isquêmico, o mais comum, ou hemorrágico. No caso do isquêmico é provocado pela obstrução de uma ou mais artérias e geralmente ocorre em pessoas mais velhas, com diabetes, colesterol elevado ou hipertensão. O hemorrágico é mais grave, ocorre com a ruptura de uma artéria. O derramamento de sangue na caixa craniana oferece danos muito mais graves e pode ocorrer até em pessoais mais jovens.


Em regiões mais importantes do cérebro, o derrame é mais prejudicial. Lesões mínimas nesses locais são mais graves. Em áreas cerebrais menos utilizadas, os efeitos são menores. No caso de indivíduos destros, lesões no hemisfério esquerdo do cérebro são mais prejudiciais, pois esse é o lado que comanda o lado direito do corpo. E vice-versa para canhotos.

Se você trabalha como enfermeiro (a) e deseja atuar nas áreas de urgência das unidades de saúde, mas, sente que ainda não tem preparação suficiente para isso, temos uma especialização feita para você! Matricule-se na pós-graduação em Enfermagem Urgência e Emergência e UTI "Dupla Certificação" do Incursos. Seja um (a) profissional capacitado (a) e faça a diferença no mercado de trabalho.



Fonte: Blog da Saúde e VIX

Imagem: 123RF