Cientistas israelenses da empresa de biotecnologia Bonus BioGroup desenvolveram um medicamento, no qual, apresentou nos testes 100% de eficácia contra os casos graves de Covid-19. O remédio chamado MesenCure foi utilizado no tratamento de 10 pacientes que se encontravam em estado crítico da doença, e todos eles receberam alta, em média, um dia após o início da administração do fármaco. A Bonus BioGroup, recebeu as aprovações necessárias do Ministério da Saúde de Israel e do Rambam Health Care Campus, Haifa, para conduzir um ensaio clínico de fase I / II no dia 18 de janeiro de 2021. Após essa data os resultados preliminares do ensaio foram apresentados no final do mês de maio em uma conferência internacional em Nova Orleans, nos Estados Unidos.

De acordo com o site da Bonus BioGroup, a eficiência do medicamento MesenCure, deriva das células estromais mesenquimais preparadas que fazem parte do medicamento e são obtidas por uma combinação única de condições de crescimento biológico e físico, enquanto encurta o tempo de fabricação das células e mantém sua segurança. Isso porque, as células estromais mesenquimais são o principal componente do enxerto ósseo viável isoladas do tecido adiposo do paciente. Por essa razão, a empresa de biotecnologia começou a estudar essas células mesenquimais, isoladas do tecido adiposo de doadores saudáveis, e seu priming para aumentar seu potencial de atenuar as respostas inflamatórias, principalmente as inflamações respiratórias e a resposta hiperinflamatória, prevalente na doença de Covid-19 e outras doenças inflamatórias.

O CEO e diretor da empresa, Shai Meretzki, explicou que diversas mortes de pacientes com Covid-19 ocorrem devido ao aumento na produção de moléculas inflamatórias, que resultam na chamada "tempestade de citocinas". Esse fenômeno é uma resposta imunológica excessiva do organismo humano e pode causar, entre outras coisas, a falência múltipla de órgãos. Sendo assim, as células estromais mesenquimal presentes no MesenCure atuariam para neutralizar essa tempestade de citocinas. "Até agora, os resultados do tratamento com o medicamento MesenCure são extremamente impressionantes", disse Shadi Hamoud, principal investigador do ensaio clínico e vice-diretor do Departamento de Medicina Interna do Rambam Health Care Campus, em Haifa, onde os testes estão sendo realizados.

Nesta perspectiva, o medicamento é planejado com a intenção de tratar infecções respiratórias, seja a fonte da infecção o novo coronavírus ou qualquer outro vírus, uma bactéria ou exposição a outros contaminantes. O MesenCure também pode ser usado para tratar uma ampla gama de indicações, como infecções do trato respiratório inferior, bem como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica, que juntas representam um mercado global que em 2026 deve ultrapassar 43 bilhões de dólares por ano, dados previstos antes mesmo do impacto esperado do novo coronavírus.

Testes realizados


Segundo Shadi Hamoud, os 10 pacientes que receberam o medicamento têm entre 45 e 75 anos, a maioria deles, cerca de 90%, tinha comorbidades e todos estavam internados com sintomas graves da doença. Além disso, entre o período de 30 dias em que os pesquisadores acompanharam os pacientes que estavam fazendo uso do medicamento MesenCure, um deles morreu, mas não em decorrência da Covid-19. O CEO da empresa, Shai Meretzki, afirma que a morte desse paciente foi devido a uma doença grave preexistente.

Os dados dos testes realizados apontam que, nos cinco primeiros dias de tratamento, houve redução de 40% na inflamação pulmonar, sendo de 55% para 15%. Após um mês, a inflamação pulmonar atingiu 1%. Os pacientes também apresentaram melhora significativa da função respiratória. A saturação de oxigênio no sangue aumentou para 95%.


Até o final de maio deste ano, 2021, o intuito dos pesquisadores é avançar para a próxima fase de testes clínicos, em que o medicamento será administrado em 50 pacientes. Porém, por causa do baixo nível de novos casos de Covid-19 em Israel, a empresa solicitou a aprovação para realizar o teste na Europa.

O CEO e diretor da Bonus BioGroup, Shai Meretzki, e sua equipe estão trabalhando na publicação desses resultados em uma revista científica, para ser revisado por pares. Além disso, a empresa estima que o tratamento médico de pacientes com coronavírus incluirá uma combinação de diferentes medidas de proteção que incluirão vacinas, terapias medicamentosas e equipamentos médicos de apoio.

A pandemia de Covid-19 fez com que os estudos fossem acelerados e o desenvolvimento de medicamentos e vacinas pudessem chegar para a população de maneira mais rápido, como é o caso do MesenCure que tem possibilidade de ser totalmente aprovado e ainda ser comercializado em diversos países para o tratamento de pacientes com Covid-19. No entanto, até o momento, várias partes do mundo, incluindo o Brasil, possuem ambientes hospitalares com vários pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Com isso, a necessidade de profissionais da saúde que compõe a equipe multidisciplinar e são habilitados para trabalhar em UTI1s só aumenta.

Portanto, se você enfermeiro (a) deseja aprimorar seu conhecimento e se tornar um profissional habilitado para atender pacientes em UTI’S, saiba que o Instituto Monte Pascoal possui uma especialização com conteúdo completo para você. Conheça e faça a sua matrícula na pós-graduação em Enfermagem Urgência e Emergência e Enfermagem em UTI "Dupla Certificação". Se torne um (a) especialista no assunto e faça a diferença no meio profissional.



Fonte: Catraca Livre, Bonus BioGroup e Poder 360

Imagem: 123RF